Android Geek
O maior site de Android em Português

O Adiantum do Google foi projetado para Chipsets mais lentos

Então, o Google criou uma solução e deu-lhe um nome que não ajuda muito a entender o que é (o que é uma falha comum dos nomes de produtos do Google): Adiantum.

O Google teve um problema - processadores mais lentos usados ​​em smartphones menos caros para os mercados emergentes não podiam executar condignamente a criptografia para proteger os dados do utilizador. Então, o Google criou uma solução e deu-lhe um nome que não ajuda muito a entender o que é (o que é uma falha comum dos nomes de produtos do Google): Adiantum.

O Adiantum do Google foi projetado para Chipsets mais lentos 1

Adiantum Criptografia para Chipsets mais lentos

O problema básico é que, embora os processadores ARMv8 tenham aceleração de hardware disponível para fazer com que o padrão de criptografia AES funcione rapidamente em dispositivos mais avançados, os Chipsets baseados em ARMv7 não têm essa funcionalidade e, portanto, o desempenho do processador seria muito mais fraco. Sem aprofundar demais as questões técnicas, o Google afirma ter resolvido o problema ao usar uma combinação de duas criptografias - uma das quais é a base do tráfego HTTPS - para poder criptografar dados sem causar nenhum impacto no desempenho.

O novo modo de criptografia do Google, chamado Adiantum, é aproximadamente 5 vezes mais rápido do que o AES em Chipsets que não têm suporte de aceleração de hardware para criptografia, mas também deve ser seguro o suficiente para ser extremamente difícil de decifrar.

Infelizmente, o Adiantum só é aplicável no Android Pie e os fabricantes terão que ativar o suporte para a criptografia completa do disco, então teremos que esperar e ver como corre a implementação.

 

Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais