5 vezes em que a Samsung retirou funcionalidades da linha Galaxy S

A Samsung tem tido uma história mista no que diz respeito à série Galaxy S. Embora tenha havido algumas entradas inegavelmente impressionantes, a Samsung tem também lançado periodicamente dispositivos que eram parcialmente inferiores aos seus antecessores. Aqui estão 5 vezes que a Samsung baixou o nível da série Galaxy S.

A Samsung tem tido uma história mista no que diz respeito à série Galaxy S. Embora tenha havido algumas entradas inegavelmente impressionantes, a Samsung tem também lançado periodicamente dispositivos que eram parcialmente inferiores aos seus antecessores. Aqui estão 5 vezes que a Samsung baixou o nível da série Galaxy S.

A linha Galaxy S da Samsung é talvez a mais reconhecida série de telefones Android em todo o mundo. Tem servido como a cara não oficial do Android em muitos aspectos. Desde o início, inspirado no iPhone em 2010 até aos poderosos Galaxy S21 Ultra, a série só tem ficado mais impressionante ao longo dos anos.

No entanto, nem sempre tem sido um caso de atualizações generalizadas. Sim, houve alturas em que os novos telefones da série S da Samsung receberam, em vez disso, downgrades. Hoje, damos uma vista de olhos a algumas das vezes em que a Samsung retirou características e funcionalidades dos seus equipmentos Samsung Galaxy S.

1. A série Galaxy S6 perdeu muitas características importantes

Será que os Samsung Galaxy S do início de 2015 são os que mais perderam na história da linha Galaxy S? É difícil argumentar contra isto, uma vez que a série Galaxy S6 ganhou um design premium à custa de três características principais. Para começar, o Galaxy S6 e o S6 Edge perderam a classificação IP67 do telefone anterior e a entrada do cartão microSD.

5 vezes em que a Samsung retirou funcionalidades da linha Galaxy S 1

Outra grande desilusão foi a mudança de uma bateria amovível para uma bateria fixa. Para piorar a situação, a Samsung passou da capacidade do S5 de 3.000mAh para 2.550mAh e 2.600mAh para os modelos S6 e Edge, respectivamente.

2. Galaxy S7: Adeus IR Blaster

Samsung Galaxy S7 Edge showing the screen — Galaxy S downgrades

A Samsung incluía o emissor de IR na sua série Galaxy S desde o Galaxy S4, mas abandonou silenciosamente a funcionalidade quando lançou a série Galaxy S7 em 2016.

Não é uma funcionalidade de extrema importância, mas os IR Blasters são uma óptima forma de controlar aparelhos não inteligentes como televisores e aparelhos de ar condicionado.

Continuámos a ver muitos telefones com um IR Blaster, dando a entender que a Samsung não cortou a funcionalidade por razões de custo. Ainda assim, esta é provavelmente uma das menos controversas perdas de funcionalidade da nossa lista.

3. Galaxy S10 perdeu o LED de notificações e o leitor de íris

Samsung Galaxy S10 standing upright showing the home screen and app icons.

Os telefones Samsung de 2019 marcaram a primeira vez desde o Galaxy S original que a empresa abandonou o LED de notificação. Sim, esta funcionalidade estava disponível em todos os anteriores, desde o Galaxy S2 até à série Galaxy S9, piscava de uma cor diferente para assinalar notificações de diferentes aplicações (por exemplo, chamadas, mensagens, WhatsApp, Facebook).

A empresa coreana observa na sua página de suporte que os proprietários de dispositivos mais recentes podiam configurar a Edge Lighting para serem notificados de eventos, como um LED de notificação faria. Esta era uma boa alternativa ao LED, mas tinha um efeito um pouco exagerado.

Outra característica em falta na série Galaxy S10 foi o scanner da íris, que estreou na série Galaxy S8 juntamente com o scanner de impressões digitais traseiro. Em vez disso, a Samsung adoptou um scanner de impressões digitais ultra-sónico que se revelou muito popular. Os scanners de íris abriram caminho para o desbloqueio facial 3D como método alternativo e seguro de autenticação biométrica para a maioria das marcas.

4. Galaxy S20 : Adeus porta 3.5mm e sensor de batimentos cardíacos

Parece que foi há uma vida atrás, mas a decisão da Samsung de se livrar da entrada de auscultadores veio de facto com a série Galaxy S20 de 2020. Isto veio alguns anos depois de a Samsung ter publicado vídeos que gozavam com a Apple por, entre outras coisas, remover a porta dos auscultadores. A única coisa mais embaraçosa do que esta reviravolta dos acontecimentos foi a Samsung retirar os referidos vídeos.


A família Galaxy S20 também viu outro Downgrade quando a Samsung decidiu abandonar o sensor de batimentos cardíaco pela primeira vez em anos. Uma vez que este tinha sido uma presença assídua desde o Galaxy S5 de 2014, marcou o fim de uma era. Ainda assim, esta é uma das poucas vezes em que o downgrade faz sentido, uma vez que o rastreio de ritmo cardíaco é mais adequado para objectos Wearable.

5 vezes em que a Samsung retirou funcionalidades da linha Galaxy S 2

Finalmente, mais uma mudança interessante é a mudança para as câmaras principais de dupla abertura na gama Galaxy S10. Esta característica, introduzida com o Galaxy S9, permitia alternar entre uma abertura ampla f/1,5 ou um modo estreito f/2,4. A abertura larga permite imagens mais brilhantes com pouca luz, bem como uma profundidade de campo mais baixa, enquanto que a abertura mais estreita assegura que toda a cena está em foco. Esta era uma característica valorizada por fotógrafos.

5. A série Galaxy S21 também perdeu funcionalidades

Um downgrade mais recente teve lugar com a série Galaxy S21 do ano passado, pois os três telefones da série Galaxy S21 abandonaram a slot do cartão microSD. Foi algo decepcionante, uma vez que o suporte microSD foi presença nos telefones da Samsung durante anos (para além da série Galaxy S6 ).

5 vezes em que a Samsung retirou funcionalidades da linha Galaxy S 3

Esta não foi a única retirada de funcionalidades, pois o Galaxy S21 padrão mudou de um corpo de vidro para uma traseira de plástico. Mais especificamente, a Samsung utilizou o “glasstic”, que é o seu termo chique para plástico que se parece com o vidro. Claro, o plástico é mais durável e eu pessoalmente prefiro-o, mas é definitivamente um material mais barato e faz com que a sensação seja menos premium em comparação com o vidro.

Outra grande desvalorização é a decisão da Samsung de abandonar a tecnologia MST para pagamentos nos três telefones. Isto significa que terão de retirar o vosso cartão fisíco se o terminal não tiver funcionalidade NFC.

O Galaxy S21 e S21 Plus também abandonaram os ecrãs QHD+ do S20 e S20 Plus em favor dos painéis FHD+. Finalmente, todos os três telefones perderam o carregador na caixa a favor de apenas um cabo USB-C.

Galaxy S22 o que nos espera?

A série Samsung Galaxy S tem sido um dos pilares do ecossistema Android durante muitos anos, e também tem tido a sua quota-parte de altos e baixos. De simples começos em 2010 a pérolas como o Galaxy S21 Ultra, a linha só tem crescido mais impressionante ao longo do tempo. No entanto, houve alturas em que, em vez disso, os equipamentos desta série perderam funcionalidades. Estamos a dias da apresentação da linha Galaxy S22 e só esperamos que a Samsung nos traga o mais impressionante e arrebatador Galaxy S de sempre. Será que vai ser assim?

Fique atento ao AndroidGeek para todas as vossas notícias Samsung!

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!