5 dicas para tornar o telemóvel mais seguro

Nestas circunstâncias, torna-se essencial manter, ao máximo, a segurança deste aparelho.

Os telemóveis são acessórios que já fazem parte do quotidiano e, muitas vezes, onde são armazenados dados pessoais. Nestas circunstâncias, torna-se essencial manter, ao máximo, a segurança deste aparelho.

Vamos partilhar, de seguida, algumas das atitudes que devem ser tomadas por si para que o seu telemóvel esteja o mais seguro possível.

5 dicas para tornar o telemóvel mais seguro 1

1. Restringir a geolocalização

Num conteúdo publicado pela Agência de Segurança Nacional (NSA), “Limitar Exposição de Dados de Localização”, a agência partilhou algumas dicas que ajudam a manter a segurança dos telemóveis.

A realidade é que hoje em dia é muito fácil dar permissões a terceiros, principalmente durante o uso de aplicações. Uma dessas permissões é a localização do usuário e essa é solicitada por muitas das aplicações disponíveis no mercado.

A boa notícia é que é possível restringir o acesso à localização, configurando as permissões que são solicitadas por cada aplicação. Melhor ainda seria desligar, também, a localização GPS para que o acesso das aplicações se torne mais limitado.

Lembrando que aplicações como as que permitem encontrar o seu telemóvel podem levar à fuga das informações. Portanto, sempre que possível, limite também o uso dessas aplicações.

2. Manter o sistema operativo atualizado

Os usuários, por vezes, optam por adiar as atualizações ao telemóvel. Isso pode acontecer por falta de espaço, por medo das possíveis consequências em outros componentes do telemóvel ou porque o usuário não quer lidar com as mudanças da nova atualização.

As atualizações dos telemóveis têm como objetivo melhorar a segurança e a performance dos dispositivos, portanto, nunca deixe de atualizar o seu telemóvel. Assim que receber a notificação, tire uns momentos para atualizar o dispositivo.

Mas e caso o seu telemóvel tenha deixado de receber atualizações? Se este for o seu caso, talvez tenha chegado o momento de trocar o seu telemóvel por uma versão mais atual, que ainda tenha atualizações disponíveis.

3. Instalar softwares de proteção

Instalar softwares de proteção no telemóvel é uma prática muito recomendada por parte dos especialistas. Apesar de ser recomendada, os usuários tendem a preocupar-se mais com a segurança do computador do que com a segurança do telemóvel.

Relacionado:  Fãs da Xiaomi pedem à empresa que resolva os problemas da MIUI

No entanto, esta prática é cada vez mais importante, principalmente agora que se tornou tão comum o uso de aplicações para pagamentos, como a MB Way. Esta aplicação permite a criação de cartões virtuais para pagar compras online ou o pagamento dentro de alguns estabelecimentos.

Este tema é tão importante, que vai ocorrer um grande evento sobre pagamentos online em Portugal, o ePayments Day, já no dia 2 de junho. No evento serão abordados temas muito interessantes sobre a temática, sendo que um dos mais relevantes é sobre garantir uma maior segurança ao consumidor.

Portanto, sendo os pagamentos online uma tendência em crescimento em Portugal, torna-se essencial ter um software de proteção no seu telemóvel.

4. Tomar atenção às apps instaladas

As aplicações fazem parte de qualquer telemóvel, no entanto, algumas adquirem informações do utilizador – como a geolocalização referida no ponto 1.

Caso queira evitar, ao máximo, este problema, deve instalar, apenas, aplicações disponíveis em lojas oficiais. Essas aplicações são verificadas para que sejam o mais seguras possível. Por outro lado, aplicações de terceiros nem sempre têm a mesma segurança.

5. Cuidados com Wi-Fi para uma ligação segura

Não ter cuidado com a ligação do telemóvel à rede Wi-Fi pode resultar na não proteção dos seus dados pessoais. Os cuidados com esta rede devem ser tidos tanto na ligação de casa, como na ligação em espaços públicos.

No caso da ligação em casa, o usuário deve escolher uma palavra-passe forte, o mais complexa possível. Essa senha deve conter letras, números e caracteres especiais e é aconselhado que se usem combinações únicas e não palavras existentes.

Já nas redes públicas, evite aceder a websites que necessitem de um login, não faça transações online, opte por sites que usem o protocolo HTTPS e use autenticação de dois fatores. Além disso, escolha as redes que precisem de passwords de acesso e não as redes abertas.

 

Seguindo estas dicas, acreditamos que conseguirá transformar o seu telemóvel num dispositivo muito mais seguro e no qual pode confiar.