Embora a Rússia não seja conhecida por grandes contribuições para o mercado de bens electrónicos de consumo, despertou o nosso interesse com o YotaPhone , um smartphone com um display E-Ink na parte traseira .

 

Por que alguém iria querer um telefone com um display E-Ink secundário? Deixamos algumas ideias: Pode usá-lo para ver as últimas notícias , ou para manter um olho sobre os compromissos da agenda , chamadas perdidas, lembretes ou outras notificações. O display E-Ink seria mais fácil de ler sob a luz solar , e mais importante , ele dificilmente afecta a bateria de  2.100 mAh do telefone.

O ecrã de E-Ink tem algumas limitações , no entanto. O ecrã em si não é um touchscreen , mas conta com uma faixa sensível ao toque por baixo, o que limita as suas capacidades. Além disso, não há nenhuma maneira de espelhar diretamente do ecrã principal para o seu homólogo E-Ink , de modo que a YotaPhone terá que contar com aplicações personalizadas de developers para tirar proveito do ecrã E- Ink. A Yota vai oferecer ferramentas de development para os programadores de aplicações , levando-os a abraçar uma característica única que existe num único telefone.

Felizmente , o resto do YotaPhone não desilude . Especificações incluem , um display de 4,3 polegadas 720p LCD, de 1,7 GHz Snapdragon S4 dual-core, uma câmera de 13 megapixels, uma câmera frontal de 720p , 2 GB de RAM e um mínimo de 32 GB de armazenamento. Ele pesa 0,31 e mede 0,38 centímetros no ponto mais grosso .

Relacionado:
Zennovation marcada para 2017, novidades?

O YotaPhone corre o Android 4.2, mas uma coisa estranha é que ele não usa botões tradicionais na parte inferior do telefone. Assim como o lado da E-Ink do dispositivo, o YotaPhone tem uma faixa sensível ao toque na parte de baixo do ecrã, que controla a navegação básica Android . Passando da esquerda para a direita vai para a tela inicial, e passando da direita para a esquerda vai voltar .

Infelizmente, YotaPhone não é o nome final do dispositivo , de acordo com uma apresentação de vídeo do CEO da Yota , Anton Tarasenko . Eu até gosto de “Yota Phone” é diferente, e pronunica-se com facilidade , mas corremos o risco de o nome final ser algo como ” Yota DuaLink Super 4G LTE por [ Inserir nome da operadora aqui] . ”

A fabricante anunciou que smartphone será disponibilizado na Alemanha, Áustria, França e Espanha por 499 Euros.

A informação foi reproduzida pelo site CNet, que noticia ainda a chegada do YotaPhone ao Reino Unido em janeiro e ao Médio Oriente nos primeiros meses de 2014. A Yota continua silenciosa quanto à venda do smartphone nos Estados Unidos, que para já não se irá concretizar. Contudo, a operadora diz que futuras versões do telefone poderão, um dia, ser vendidas no país.

O YotaPhone vai fazer uma aparição na feira Mobile World Congress, em março, por isso espero que mais detalhes venham  à luz nessa altura.

Relacionado:
Reprodução offline deverá chegar ao Netflix ainda em 2016

De acordo com a fabricante, o dispositivo irá permitir ao utilizador ler durante 50 horas graças ao ecrã e-ink. Contudo, a utilização do ecrã LCD baixa drasticamente a vida da bateria, que se torna semelhante à dos outros smartphones. O YotaPhone conta ainda com um processador dual-core de 1.7GHz e uma câmara com 13 megapixels.

[youtube_sc url=”http://www.youtube.com/watch?v=vUQN8JTyZYQ” width=”400″ controls=”0″]

Gostariam de ter um ecrã E- Ink secundário nos vossos equipamentos ?

PARTILHAR
Artigo anteriorGoPro Hero 3 White Edition by Orange
Próximo artigoNvidia lança o super processador Tegra K1
Fundador do Androidgeek.pt ,trabalho em TI há dez anos. O desafio de gestão de equipas com foco nas necessidades do mercado deu-me o background certo para abraçar vários projetos online, nos quais aproveito a minha experiência em duas das minhas paixões: Tecnologia e Escrever. Sou um profissional dedicado com vasta experiência em todas as áreas de Gestão de TI e Gestão de serviços na área de Tecnologias de Informação. Sou apaixonado por tecnologia, Android, Publicidade, Marketing Digital e posicionamento estratégico.