No inicio da semana passada o WhatsApp completou sete anos de existência. Para os programadores da plataforma têm sido uma aventura surpreendente, e utilizando o seu blog oficial, informam que dentro de alguns meses irão dar um ênfase ainda maior aos recursos de segurança e nas várias formas de lhe manter ligado às pessoas com quem mais se liga.

As datas comemorativas, como as de aniversário, dão-lhes a oportunidade de reflectir sobre o passado. Quando em 2009 deram início ao projecto WhatsApp, a maneira com que as pessoas utilizavam smartphones era muito diferente do que é hoje em dia, a App Store da Apple por exemplo, existia há apenas alguns meses. Cerca de 70 por cento dos smartphones vendidos na época, possuíam sistemas operativos desenvolvidos pela BlackBerry e Nokia. Os sistemas operativos móveis oferecidos pela Google, Apple e Microsoft, que hoje totalizam algo em torno de 99.5% das vendas, estavam na ordem dos 25%, ou até menos, dos smartphones vendidos naquela época.

E a olhar para o futuro, e já a pensar nos próximos sete anos, a equipa de programadores quer concentrar os seus esforços nas plataformas de smartphones que a maioria das pessoas utilizam. Logo, até o final de 2016, deixaram de oferecer suporte do WhatsApp para as seguintes plataformas:

  • BlackBerry, incluindo BlackBerry 10
  • Nokia S40
  • Nokia Symbian S60
  • Android 2.1 e Android 2.2
  • Windows Phone 7.1
Relacionado:
Facebook Messenger agora com "Instant Video"

Por mais que estes smartphones tenham feito uma importante parte da história, eles não possuem a capacidade requerida para que se possa expandir os recursos da aplicação no futuro.

Segundo a própria equipa de programadores, esta foi uma decisão difícil de ser tomada, porém foi a decisão certa para que pudessem oferecer às pessoas, melhores formas de manter contacto com família, amigos e entes queridos utilizando o WhatsApp.

Por isso caso utilize algum aparelho que ainda possui um desses sistemas, a equipa do WhatsApp recomenda que troque por um aparelho Android, Apple ou Windows Phone mais actual antes do fim de 2016 para que possa continuar a usar a aplicação.