A União Europeia comunicou ao WhatsApp que quer a suspensão imediata da partilha de dados da aplicação com o Facebook. A suspensão deve acontecer enquanto a União Europeia investiga essa partilha, que foi colocada na prática pelo empresa desde Agosto do corrente ano.

Foi criado um grupo de trabalho para analisar o caso, e estes terão enviado uma carta a solicitar informações adicionais às empresas sobre a nova política de dados pessoais. Nessa mesma cartão, alertaram que a partilha de informação não deve acontecer até que fique clara a proteção legal dos utilizadores.

0B5CUt KUpXFUVHB1c0pBSl9uX0E União Europeia ordena que WhatsApp e Facebook parem de imediato a partilha de informação image

Os novos termos de uso do WhatsApp geraram um grande rebuliço em vários países. Aqui na Europa, além da representação do bloco, Alemanha, Inglaterra e Itália manifestaram o seu desagrado com a mudança efetuada pela empresa, que é vista por muitos, como unilateral.

No Brasil, a medida também não foi muito bem aceite, isto porque segundo o Instituto Brasileiro da Defesa do Consumidor (Idec), 63,5% dos utilizadores brasileiros reprovam esta nova política do mensageiro. O mesmo Idec, sempre defendeu a instauração de inquérito civil para averiguação da violação de direitos coletivos e cooperação, por parte da Secretaria Nacional do Consumidor, com as autoridades de proteção de dados pessoais em países estrangeiros.

Relacionado:
Kodak poderá lançar o seu segundo smartphone já este mês