A Samsung acaba de anunciar, através da Samsung Mobile Press, a segunda geração da Galaxy Camera.

O gadget corre Android 4.3 Jelly Bean e possui um design interessante. A Galaxy Camera 2 possui 16.3 MP, sensor de 1/2.33 polegadas, flash Xénon e zoom óptico de até 21x, tal como a sua irmã mais velha, mas vem com um novo sistema de processamento de imagem que a Samsung afirma dar ainda mais qualidade às imagens.

Em relação ao software, a segunda geração da Galaxy Camera veio com novos modos de disparo, aumentando assim o número de opções para 28. Algumas especificações foram actualizadas – a Camera 2 é alimentada por um processador quad-core de 1,6 GHz, 2GB de memória RAM, 8GB de armazenamento e, claro, suporte para cartão microSD de até 64Gb, Wi-fi, Bluetooth e NFC, uma bateria de 2000 mAh, capaz de capturar até 350 fotos com uma única carga, ecrã de 4,8 polegadas, com resolução de 720p.

A Galaxy Camera 2 será revelada durante a próxima semana, no CES 2014, quando também serão informados o preço e a disponibilidade do novo gadget. Comparando as especificações da primeira e da segunda geração, é possível dizer que a Samsung mexeu muito pouco nas características do dispositivo, com poucas actualizações em relação ao hardware. Porém, apenas um teste com a câmara poderá pontuar as diferenças entre as gerações.

Especificações técnicas

Ecrã 4,8 polegadas, HD Super Clear Touch LCD
Sensor 16.3 MP 1/2.3 polegadas
ISO até 3200
IS OIS (Estabilizador ótico de imagem)
Zoom 21x
Processador Quad Core de 1,6 Ghz
Memória RAM 2 GB
Memória interna 8 GB com suporte para cartão micro SD até 64 GB
Bateria 2000 mAh
Dimensões 132.5 x 71.2 x 19.3 mm
Peso 283 gramas
Sistema Operacional Android 4.3
Conectividade WiFI, Bluetooth, NFC, GPS
Relacionado:
E se a Samsung recomeçasse em 2017 as vendas do Note7?

Tendo em conta as melhorias que o hardware apresenta, que a meu ver são muito poucas, resta-nos esperar pelo preço final. Após o anuncio, fica-se com a sensação, que esta segunda versão, veio unicamente substituir a primeira versão, e que certamente o utilizador da primeira versão, não se irá desfazer da mesma, para adquirir esta nova versão. Tal como muitas vezes acontece, por exemplo, com os smartphones.