Na semana passada informamos aqui que foram detetados alguns smartpnones Android de baixo custo fabricados na China, que enviaram uma série de dados pessoais dos utilizadores para servidores chineses.
Na ocasião demos conta de um relatório que indica que informações completas, incluindo o conteúdo de mensagens de texto, lista de contactos e logs de ligações, foram enviados para a China sem o consentimento dos seus proprietários.

No centro dessa polémica estava a norte-americana BLU, que fabrica os seus smartphones de baixo custo na China. Mas através de Samuel Ohev-Zion, CEO da empresa, a empresa dava conta que não estava ciente dessa falha e que a mesma já teria sido corrigida em todos os 120 mil modelos afetados, e que a informação recolhida pela Adups, aplicação responsável pelo leak, já teriam sido destruídas.

0B5CUt KUpXFUODZZYTJzdWdiWjQ Revelada lista de smartphones Android que enviam dados pessoais para a China image

Agora novas informações dão conta que a Blu não á a única fabricante que que se deve preocupar com este assunto. Pelo menos mais seis fabricantes estão a comercializar dispositivos de diversos modelos com a mesma vulnerabilidade.

A maioria dos dispositivos identificados estão a ser comercializados e usados nos EUA, no entanto e dada a facilidade de hoje em dia se importar qualquer tipo de equipamento, onde se incluem os smartphones, todo o cuidado é pouco. Aqui fica a lista completa de modelos afetados, descobertos até o momento:

  • BLU Studio G
  • BLU Studio G Plus
  • BLU Studio 6.0 HD
  • BLU Studio X
  • BLU Studio X Plus
  • BLU Studio C HD
  • Infinix Hot X507
  • Infinix Hot 2 X510
  • Infinix Zero X506
  • Infinix Zero 2 X509
  • DOOGEE Voyager 2 DG310
  • LEAGOO Lead 5
  • LEAGOO Lead 6
  • LEAGOO Lead 3i
  • LEAGOO Lead 2S
  • LEAGOO Alfa 6
  • IKU Colorful K45i
  • Beeline Pro 2
  • XOLO Cube 5.0
Relacionado:
Como recuperar contactos Google perdidos no Android

Muitos dos dispositivos em questão, são desconhecidos para a grande maioria dos utilizadores, mas prevê-se que a lista possa aumentar a qualquer instante.

Esta situação não pode ser corrigida pela Google, uma vez que não é uma falha do sistema Android, pois na realidade trata-se de uma aplicação que é colocada nos telefones, que entre muitas coisas, tem esse propósito.