0B5CUt KUpXFUWElKbU1UbjJCNHM Resultados globais da Xiaomi em 2015 ficam abaixo do esperado image

A Xiaomi anunciou os seus resultados globais de vendas de 2015, apontando uma grande queda em relação às expectativas criadas pela empresa. Segundo a informação disponibilizada pela empresa à Bloomberg, a Xiaomi vendeu cerca de 70 milhões de dispositivos durante todo o ano de 2015, ou seja, menos 30 milhões do que tinham inicialmente planeado.
Num e-mail enviado aos funcionários, o fundador da empresa, Lei Jun, afirmou que a estimativa inicial para 2015 era de 100 milhões aparelhos comercializados, meta essa que acabou por ser reajustada para 80 milhões no inicio do segundo semestre de 2015.

Jun diz que a desaceleração da economia chinesa foi o grande responsável pela quebra dos resultados, e que esse foi um duro golpe para a moral da empresa.

Além da economia desfavorável, a empresa também teve que lidar com o crescimento de concorrentes locais como Meizu e Huawei. A Huawei vendeu durante o ano de 2015 quase 100 milhões de smartphones, chegando assim à terceira posição no ranking das fabricantes de smartphones.

 

 

Para recuperar o espaço perdido, Jun destacou aos seus mais de oito mil funcionários que a empresa irá reagir no segmento, tal como em novas áreas como equipamentos ligados à robótica e realidade virtual. A empresa está a investir em novos mercados além da Ásia, e isso fará as vendas aumentarem nos próximos meses.

Relacionado:
IBERANIME: mais de 12 mil pessoas na estreia no porto

6 COMENTÁRIOS

  1. Dentro do que apresentam com a qualidade dos equipamentos na minha modesta opinião o que falhou foi o marketing porque apesar de ser de baixo custo quem conhece os equipamentos fica surpreendido com a qualidade, no marketing falharam quando usaram o mesmo que outras marcas que devem muito á qualidade.

    • O problema é que com o preço dos telefones a sairem para o publico quase ao preço de fabrico… nada sobra para o markting.
      Se olhares para outras marcas de sucesso… vês que investem milhões em markting e metem equipas proximas dos utilizadores… só assim ganhas pontos…

      A xiaomi não saiu da toca… vive muito ás custas da fama que ganhou…. e isso paga-se caro.

    • Concordo e quando escrevo que a falha foi no marketing essa falha esta incluída. Essa opinião de preços ao público muito próximos dos de fabrico é ilusão, o custo e muito menor que se pensa, sobra muito dinheiro para o resto, o que lhes falta é quem saiba andar e mexer nessas áreas.
      O maior problema são as quantidades de smartphones lançados no mercado que muitas vezes são descontinuados e os clientes abandonados à sorte, OS cheios de bugs, este assunto também influência a opinião do cliente, noutras marcas mais conhecidas não se vê isso.

    • Preço de custo.. e com o telefone “todo aberto”… depois RMA e mais RMA que acabam por dar prejuízo… daí agora começarem agora a fechar a porta (bootloader)

    • O modelo de negócio da xiaomi era de rebentar o mercado com os preços baixos. Conseguiram, não estavam era a espera que outros fabricantes fizessem o mesmo Hehe.

Comments are closed.