O cofundador da HTC, Peter Chou, que assumiu o comando da empresa em 2004, e transformou a mesma numa estrela em ascensão da indústria de smartphones nessa altura, deixou oficialmente de pertencer aos quadros da empresa.

Na sequência de um rumor que surgiu ontem na comunicação social Chinesa, a HTC confirmou oficialmente que Peter Chou deixou todas as posições que ainda obtinha na empresa, no final do ano passado.

Chou deixou o cargo de CEO em Março 2015, cedendo esse papel para o presidente da HTC e também cofundador, Cher Wang. Chou era para ficar na empresa como “chefe da HTC Future Lab Development”, responsável com a exploração de novas tecnologias, incluindo a realidade virtual.

0B5CUt KUpXFUemNtNk1uTkg5eTg Peter Chou abandona a HTC image
Em setembro de 2015, Peter Chou foi nomeado presidente da Digital Domain, uma empresa de efeitos visuais com sede nos EUA, conhecida pelo seu trabalho em filmes como Iron Man, Transformers, e Titanic. Na época, especulou-se que a ligação ajudaria a HTC a desenvolver conteúdo para a sua incipiente plataforma de realidade virtual Vive. Como se constata, Chou abandonou discretamente a sua relação de trabalho na HTC.

Os responsáveis pela empresa de Tawain informaram ainda, que convidaram Chou a ficar na empresa como um “conselheiro honorário”, mas não deixaram muito claro que Chou aceitou ou não o convite.

Alegadamente o ultimo projeto de Peter Chou na HTC foi o super-visionamento do lançamento do headset Vive VR.

Relacionado:
Galaxy S6 e S6 Edge preparam-se para receber atualização do Android 7.0 Nougat

Peter Chou foi em tempos considerado o cérebro da HTC, e tudo o que de bom aquela empresa fez no mundo móblie deveu-se a ele.  E parece que ao assistir agora uma “morte lenta” da fabricante, terá abraçado outro projeto.