Huawei Kirin 950 esmaga Exynos 7420 e Snapdragon 820 em benchmark

A Huawei passou de ilustre desconhecida a interveniente musculado em vários segmentos, e no mercado móvel ainda mais surpreendente tem sido o crescimento evidenciado pro esta empresa Chinesa. Uma das suas maiores demonstrações de força é a sua gama de chipsets chamada Kirin.

Todos os terminais lançados recentemente pela Huawei contêm um componente desta gama, e esta estratégia é para continuar. Com especificações impressionantes, vimos o novo grande SoC da fabricante chinesa atropelar o tão aclamado Exynos 7420 da Samsung em teste de benchmark. Isto mostra que ela não precisa depender de outras fabricantes para entregar um produto de topo no mercado.

O Kirin 950 é um CPU octa-core 64-bit que é formado por quatro núcleos Cortex-A72 (os mais potentes da ARM neste momento) em conjunto com mais quatro núcleos Cortex-A53 (os mais económicos da ARM). Enquanto os componentes mais económicos trabalham a 1,8 GHz, os poderosos A72 chegam à frequência de operação de 2,4GHz. Isto garante um desempenho superior a qualquer outro chipset do mercado – pelo meno sna teoria.

O chipset Kirin 950 também vem com uma GPU potente, é o modelo ARM Mali-T880. Ela consegue proporcionar um desempenho 30% mais podeoros do que a T760 usada pela Samsung actualmente, além de consumir menos. Temos também memória RAM em dual-channel LPDDR4 que permite uma largura de banda de 25,6GB/s. E memória UFS 2.0 que foi estreada pela Samsung juntamente com o Exynos 7420 trazendo uma grande velocidade de leitura e escrita dos dados do utilizador– o chipset também tem suporte a eMMC 5.1 de outras fabricantes.

Relacionado:
Galaxy S6 aparece no GFXBench com Android Nougat

Num teste feito pelo benchmark GeekBench mostra resultados diferentes do que foi visto anteriormente.

Desta vez vemos a pontuação de 1.710 pontos quando apenas um núcleo está em uso, sendo menos do que os 1.909 de antes. No entanto, no teste multi-core, quando todos os oito núcleos estão em uso, a pontuação sobe para 6.245 pontos, sendo mais do que os 6.096 de antes. Assim, podemos ver que a novidade da Huawei não supera apenas o Exynos 7420, mas também o Snapdragon 820 – novo chipset da Qualcomm a ser lançado em 2016.

Nesta tabela não foi esquecido o Exynos M1 Mongoose, que chegará ao mercado como Exynos 8890, marcando 2.294 pontos no teste single-core e 6.908 pontos no teste multi-core, como pode ser visto acima. Portanto neste momento a solução da Huawei encabeça a lista de chipsets mais poderosos, mas esta liderança poderá ter os dias contados.

FONTE