Google usa novas armas contra a Microsoft

Em conjunto com muitas outras melhorias a nível gráfico no interior do sistema Android e das suas aplicações principais, a Google incorporou nas suas principais aplicações um “tweak” que lembra aos utilizadores a que empresa pertencem estas aplicações, não só os “Splash Screens” são já uma parte integrante do sistema operativo, como a Google utiliza também esta ferramenta, num movimento defensivo contra outras empresas que fornecem serviços similares de cloud.. tais como a Microsoft.

google-apps-verses-office-365-boxing.jpg

Ao utilizarmos as últimas versões das aplicações Google, reparamos num ecrã branco e um ícone de grandes dimensões com o logotipo corporativo da Google, estas actualizações  automáticas de aplicações através do Play Store estão a acontecer faseadamente, e inclui os famosos (e úteis)  Google Docs , Google Sheets e outros.

google_splashscreen_branding.jpg

O objectivo primordial dos “Splash Screens” não era nada mais do que “entreter” o utilizador enquanto uma aplicação é carregada ou enquanto dados são actualizados, com as novas versões de Android com velocidades muito rápidas, parece que a inclusão dos “Splash Screens” tem um objectivo mais secundário.

Porque foram incluídos então?

A resposta é branding e mind share. A empresa de Mountain View está a adoptar uma postura defensiva relativamente a uma Microsoft que depois de tempos mais atribulados pode voltar a atacar.

“Splash Screens” podem ser uma ferramenta útil para lembrar os utilizadores de detalhes pertinentes acerca de uma aplicação. Mas a única informação que consta nos ecrãs adicionados ás aplicações é mesmo o nome Google, o que revela claramente o seu propósito.

Relacionado:
Cuckuu esteve na Websummit

A Google já tem o sistema operativo adaptado de forma a que seja impossível passar despercebido ao utilizador quem é realmente a empresa por detrás do Android, desde a Google Play Store, e inclusão de widgets de pesquisa Google e branding Android visível quando os equipamentos iniciam o sistema operativo, é realmente muito pouco provável que algum utilizador não associe Android e Google.

Ainda assim aparentemente, as equipas em Mountain View querem mais algumas oportunidades para lembrar os utilizadores que o telefone que eles têm é centrado em torno da Google, e estas actualizações são isso mesmo.

Este movimento estratégico não é para defender ou reforçar a quota de mercado Android, pelas aplicações que contam com estas alterações, o objectivo parece ser reforçar junto dos consumidores os serviços Cloud da Google, onde aqui sim, existe concorrência

Empresas de armazenamento em nuvem, como DropBox estão em ascensão, e com serviços extras, incluindo backup de dados e fotos e podem ser vistos como uma ameaça comercial para a Google.

A gigante Microsoft voltou a apontar baterias aos serviços Cloud o que a levou a disponibilizar aplicações e serviços gratuitos para utilizadores Android e iOS.

O lançamento na semana passada do Office para smartphones Android aumentou a pressão da Microsoft sobre a concorrência.

Lembrar os consumidores que a Google está por trás de quase tudo o que acontece num smartphone Android consolida a afinidade e associação entre o utilizador e a empresa de Mountain View. O pormenor que as aplicações envolvidas estão em concorrência directa com aplicações Microsoft Office e Outlook não é um acidente.

Relacionado:
HTC 10 terá Nougat em Dezembro no velho continente

FONTE

 

PARTILHAR
Artigo anteriorPassatempo Oukitel U8 – Uma oferta GearBest
Próximo artigoTouchBot uma arma (pouco) secreta da Google
Fundador do Androidgeek.pt ,trabalho em TI há dez anos. O desafio de gestão de equipas com foco nas necessidades do mercado deu-me o background certo para abraçar vários projetos online, nos quais aproveito a minha experiência em duas das minhas paixões: Tecnologia e Escrever. Sou um profissional dedicado com vasta experiência em todas as áreas de Gestão de TI e Gestão de serviços na área de Tecnologias de Informação. Sou apaixonado por tecnologia, Android, Publicidade, Marketing Digital e posicionamento estratégico.