Pela primeira nos últimos 88 anos, um presidente norte-americano visitou oficialmente Cuba. E uma das coisas que mais chamou a atenção do presidente Obama é o facto de apenas 5% dos cidadãos daquele país terem acesso à Internet. E segundo o presidente norte Americano isso deverá mudar em breve, pois a Google tem planos para a expansão da ligação à Internet naquela Ilha.

“Uma das coisas que nós iremos anunciar aqui é que a Google tem um acordo para iniciar a configuração de Wi-Fi e acesso à banda larga na ilha”, disse Obama numa entrevista que foi publicada na passada segunda-feira, 21 de Março.

 

presidente-obama-diz-que-google-pretende-expandir-internet-em-cuba.jpg

A visita a Cuba só foi possível depois de em Dezembro de 2014, Obama e Castro concordarem em acabar com um distanciamento que começou quando a revolução cubana derrubou um governo pró-norte-americano em 1959.
Com a reaproximação entre os dois países, algumas empresas de tecnologia tiveram a oportunidade de oferecer os seus serviços em Cuba. A Google, em 2014, levou a Google Play e o Google Analytics, e o Netflix entrou lá já no decorrer de 2015.

O governo dos EUA pretender continuar a ampliar a participação de suas empresas em Cuba. Fizeram parte da comitiva norte-americana o fundador da empresa americana de aluguer de imóveis particulares Airbnb, Brian Chesky; o director administrativo e assessor geral da rede hoteleira Starwood, Kenneth S. Siegel e o chefe executivo de PayPal, Daniel Schulman; além do chef espanhol José Andrés, que possui vários restaurantes nos EUA.

Relacionado:
Events é a nova aplicação do Facebook que está a chegar para Android