Apesar de ainda não existir qualquer informação oficial, sabe-se que a Google encontra-se a trabalhar no Fuchsia, mas não existe qualquer informação de qual será o seu uso. Pelo que se deduz, ele poderá ser um substituto do Android na plataforma da internet das coisas e na realidade aumentada.

O Fuchsia foi encontrado no repositório de códigos GitHub. A explicação presente na página não é nada esclarecedora: “Rosa + Roxo == Fuchsia (um novo sistema operativo)”, pode-se ler.

Alguns acreditam que o novo sistema poderá servir para unificar o Chrome OS e o Android, mas essa seria uma enorme mudança para a Google e para os utilizadores, uma vez que o Android é o sistema operativo para smartphones mais usado no planeta.

O pessoal do Android Police tal como nós aqui no Androidgeek.pt, acreditam que o sistema poderá ser usado para aplicações em internet das coisas. O Android não é o sistema ideal para essas situações, dadas as suas especificações técnicas, o que explicaria a aposta da Google na criação de um novo sistema operativo.

Fuchsia.png

Uma característica do Fuchsia é ser focado em “telefones e computação pessoal modernos com processadores rápidos” por conta da sua base. O que não significa que o uso será também nessas áreas.

Com a falta de quantidade de informações válidas disponíveis até ao momento, é muito difícil afirmar em que áreas o Fuchsia será usado, se é que ele alguma vez vai ver a luz do dia.
Também existe a possibilidade do Fuchsia ser somente um projeto paralelo de alguns funcionários da Google, e por isso, ele poderá nunca ser lançado oficialmente.

Relacionado:
Night mode está de volta aos dispositivos Nexus