Smartbands de fitness e smartwatches têm variadíssimas variantes no mercado, mas quais os dispositivos que combinam o melhor dos dois? Estes ainda são extremamente raros. No entanto, a Samsung acha que tem a solução perfeita no produto Gear Fit, uma smartband de fitness com um belo ecrã, curvo, assim como um monitor de freqüência cardíaca, pedometro e algumas características SmartWatch. É um produto ambicioso, sem dúvida, mas,pelo menos para já, consideramos o valor pedido por este gadget um pouco acima do seu valor real, vamos explicar o porquê.

 

 

 

 

 

RESUMO

Queríamos muito ter adorado o Gear Fit, que possui um belo hardware e promete combinar o melhor de uma Smartband fitness e Smartwatch. No entanto, o software e desempenho carecem de melhorias.

 

HARDWARE E DESIGN.

Lindo. É essa a opinião de quem  vê um Gear Fit pela primeira vez. Principalmente o ecrã, um display de 1,84 polegadas Super AMOLED curvo que se adapta na perfeição ao pulso. O factor curvo ajuda a olhar este híbrido smartwatch / fitness de uma forma mais natural, e é esteticamente mais agradável do que a maioria de seus rivais. O ecrã em si tem cores vibrantes, fazendo com que seja agradável á vista mesmo quando não estamos a usar. É pouco legível à luz do sol, mas basta aumentar para o modo “brilho ao ar livre” para que se torne um pouco melhor, no entanto, e mesmo assim só fica nesse modo por cinco minutos antes de voltar á sua configuração anterior. E uma vez que não há nenhum sensor de luz ambiente, não há nenhuma configuração de auto-brilho para que esta configuração se ajuste automaticamente.

Para além do ecrã, o Gear Fit é um módulo de plástico estreito que vem com uma pulseira amovível. É fácil trocar as cores, embora para já, não existam ainda muitas opções – apenas seis por agora. É  suficientemente confortável para que não se torne desconfortável após longos períodos de tempo, o que é algo que não se pode  dizer sobre muitos relógios rivais.

O Gear Fit tem um botão home físico, o que também pode fazer duplo-click como um atalho para determinadas aplicações (que são costumizaveis). Na parte inferior do dispositivo, encontramos o monitor de freqüência cardíaca, que usa um LED para medir o pulso, junto com uma entrada especifica e exclusiva deste equipamento que serve para ligar o modulo de carregamento. No interior, o relógio traz Bluetooth 4.0 Low Energy, um acelerômetro e giroscópio. O que está em falta? GPS, poderia tornar este equipamento usável, mesmo sem estar ligado a um Smartphone.

A peça de carregamento de energia é muito pequena, o que também faz com que seja uma responsabilidade enorme. Não só é mais um acessório para levar quando vamos de viagem, mas também é incrivelmente fácil de perder. Não há muito mais a dizer: Possui uma porta micro-USB e um par de abas laterais  que ajudam a fixá-lo por baixo do Gear Fit. A única questão que colocamos é, se perdermos esta peça.. ficamos sem poder usar o equipamento até adquirirmos outra.

Relacionado:
Galaxy S7 Edge recebe recursos do extinto Note7

Assim como novo Galaxy da Samsung S5, o Fit possui a certificação  IP67 , o que significa que pode ser imerso até um metro de água por até 30 minutos. Então, tomar um banho e lavar os pratos é perfeitamente aceitável, e provavelmente corre tudo bem se saltarem para a piscina com ele (salientamos aqui a palavra “provavelmente”).

 

SOFTWARE E FUNCIONALIDADES

 

Não vamos usar meias palavras aqui: O hardware é bom, mas o software deixa algo a desejar. Não é Android nem Tizen OS, como outros produtos da Samsung. Em vez disso,  usa um sistema operacional específico que é limitado em termos de funcionalidades e não permite que aplicações de terceiros funcionem no dispositivo (isso pode mudar, eventualmente, mas, provavelmente, só se o relógio vender o suficiente para que se justifique).

Uma vez que o relógio esteja configurado, somos saudados por um ecrã inicial. É possível alterar este painel para uma das várias opções pré-definidas :  exibir o pedômetro, o clima local, o próximo compromisso do calendário, ou mesmo um segundo relógio para um fuso horário diferente. Podemos ainda escolher entre 10 temas diferentes; e ainda fazer o nosso próprio papel de parede cortando uma faixa estreita de qualquer foto da galeria.

Além do relógio, a interface de usuário é composta por 10 opções de menu (11 se contarmos o App Connect, que aparece quando uma aplicação compatível Gear Fit como o Strava está instalado no nosso dispositivo Galaxy). Se lidam bem com pequeno texto, podem colocar até três ícones no ecrã ao mesmo tempo; se preferem tudo maior, vão ter que se contentar com um ícone apenas. Gear Fit Manager, é a aplicação Samsung que obrigatoriamente terão que instalar no Smartphone compatível para gerir as funcionalidades do Gear Fit e ligá-lo com sucesso ao vosso Smartphone Samsung.

Finalmente, o menu pode ser dividido em duas seções: aplicações que funcionam como recursos de rastreamento de fitness, e aplicações que utilizam a parte smartwatch do dispositivo. Vamos abordá-las separadamente.

 

Como uma Smartband FITNESS

 

Se possuem um smartphone ou tablet compatível com o Gear Fit, é muito provável que já tenham reparado na aplicação  S Health. Era suposto ser a aplicação que centraliza todos os nossos dados de fitness, tais como a frequência cardíaca, o exercício, a ingestão de calorias e assim por diante. Esta app sincroniza com a nossa conta Samsung,é portanto possível  fazer backup dos dados e transferi-los para outros dispositivos Samsung . Como devem ter adivinhado, quase todo o acompanhamento de fitness que acontece  na Fit está disponível para Download e  sincronizado com o S Health. Por padrão, o telefone e Fit comunicam uns com os outros a cada três horas para as transferências de dados, mas podemos defini-lo para uma  frequência inferior (por exemplo, uma ou duas vezes por dia).

A idéia por trás do monitor de freqüência cardíaca é maravilhosa, mas na prática, não é tão útil como esperávamos. Primeiro, não é exacto o suficiente. As leituras variam enormemente ao ajustar o Fit para uma posição diferente no meu pulso, a variação foi ainda maior quando medi a pulsação em ambos os pulsos. Ao todo, o sensor é muito sensível ao suor, movimentos e ruídos, muitas vezes exigindo que façamos várias tentativas.

Relacionado:
Samsung começa a atualizar o Galaxy S5 mini para o Android Marshmallow

Quando estiverem  prontos para começar o treino, basta tocar na opção de menu exercício. Fazendo isso surge um pequeno número de tipos de treino para escolher: caminhadas, passeios pedestres, corrida e ciclismo. Estes são capazes de rastrear a distância, a quantidade de tempo que leva para completar a atividade e o número de calorias que são provavelmente queimados no processo. Infelizmente, independentemente de qual a atividade escolhida, não há nenhuma maneira de fazer uma pausa depois de ter começado, portanto o tempo de treino não será preciso se pararmos para fazer uma pausa.

Algumas das opções, tais como o modo de execução, vem com um recurso de treino interno. Enquanto corremos, o monitor de freqüência cardíaca mantém o nosso pulso em observação e o treinador dá-nos instruções simples, como acelerar ou desacelerar. Como eu disse, a caminhada é uma das opções de treino no menu exercício, mas o pedômetro é tratado como uma aplicação separada no menu principal. Isso é incrivelmente intuitivo; isso significa que se eu quiser fazer uma caminhada e acompanhar todos os meus dados, eu tenho que ir a duas partes diferentes do Fit para ativar tudo antes que eu possa sequer sair de  casa. (O pedômetro é desativado por padrão.) Se tinham o pedômetro configurado para contar os passos naquele dia, é necessário reiniciá-lo para que se possa começar o treino em zero.

 

Talvez estas limitações venham a ser ultrapassadas com actualizações de software, mas para já a falta de precisão nos dados tornam a utilização deste equipamento um pouco menos que agradável, por exemplo fiz vários testes de contagem de passos, usando o Gear Fit e contando os passos mentalmente, e nunca bateu certo, por vezes por grandes margens de diferença. (para os que se estão a interrogar.. Sim eu sei contar!)

 

COMO SMARTWATCH

 

O rastreador de fitness, obviamente, precisa de algum trabalho, mas como é usar o Gear Fit como SmartWatch? Vamos começar com um resumo do que ele faz:  ele torna-se uma extensão do telefone, com as notificações de chamadas recebidas, mensagens de texto e e-mails. A maioria das notificações funciona bem, mas quando o texto recebido é extenso, torna-se confuso e até mesmo doloroso. Se usarmos o equipamento no modo horizontal, somos obrigados a ler as notificações de um ângulo estranho que dói no pescoço (mais sobre isso na próxima seção). A maioria das aplicações não mostra mesmo a notificação real;  exibem apenas um teaser e para lermos o conteúdo temos mesmo que o fazer no telefone. No caso do Gmail, conseguimos ver o nome do remetente e a linha de assunto, mas nada mais. Pior ainda, se você tivermos mais de um e-mail.

Há também um timer, cronômetro e controlador de multimédia no equipamento, se precisarmos deles,mas em termos de funcionalidades é aqui que paramos. – lembrem-se de que não existem aplicações de terceiros para o Gear Fit. Talvez para alguns estas funcionalidades sejam o suficiente, mas tenho a certeza que se a comunidade de programadores se pudesse dedicar a este equipamento, mas funcionalidades interessantes seriam acrescentadas certamente.

Relacionado:
Galaxy A7 (2017) poderá vir com câmara de selfies de 16 MP

 

PERFORMANCE E BATERIA

 

Há um outro problema com o uso do Fit como um SmartWatch: O Ecrã em si pode ser agradável de se olhar, mas o conteúdo real na tela não é. Isso porque o painel é tão estreito que eu tinha que esticar o pescoço sempre que queria ler o visor no modo Fit horizontal (paisagem). Modo vertical (retrato) resolve este problema, mas introduz uma outra questão: Só conseguimos ler alguns caracteres de texto em cada linha, tendo que fazer scroll inúmeras vezes para ler uma única mensagem.

No lado positivo, o scroll não é muito difícil de fazer, pois o ecrã é razoavelmente ágil. Mas a menos que o telefone esteja noutra sala e  não tenhamos a possibilidade de o ir buscar, o facto de termos que usar as duas mãos para percorrer uma notificação inutiliza a ideia de que usar um smartwatch é mais prático que um telefone.

Quanto ao tempo de autonomia, a Samsung afirma que a bateria do Fit vai durar três a quatro dias. Depois de passar um pouco mais de uma semana com ele, concordamos.

 

CONCLUSÃO

 

Vamos dar á Samsung crédito onde é devido: É uma das primeiras empresas que se atreve a conceber uma Smartband de fitness com um SmartWatch, e há de facto um mercado para este dispositivo. Em termos de hardware, a empresa fez um trabalho fantástico na elaboração de um dispositivo curvo que é confortável e parece ser bom, para começar. A Samsung também incluiu um monitor de freqüência cardíaca, um belo Design e braceletes amovíveis ​​- tudo isto coisas boas.

Onde a Samsung ainda não está no ponto é no software. O interface de utilizador é confuso; o ecrã é difícil de  ler; o monitor de freqüência cardíaca e pedômetro não são precisos; e o rastreador de sono só regista um par de estatísticas importantes. Em última análise, a empresa tentou tão ambiciosamente integrar uma Smartband de fitness com um smartwatch que acabou por ficar a meio em ambos os aspectos.

Mais Valias:

Confortável de usar
Display AMOLED de alta qualidade
Longa duração da bateria

Áreas de Melhoria:

Sem universo de aplicações, ficamos limitados ao que vem de origem.
Monitor de frequência cardíaca e pedômetro não são precisos
O design do equipamento torna difícil a leitura de conteúdos
A entrada de carregador é especifica e amovível, o que nos leva a crer que o risco de perder a pequena peça é real.

O equipamento que testámos foi-nos cedido pela fantástica equipa da Orange Portugal, e o mesmo encontra-se á venda no loja online dos mesmos.

Passem por lá e vejam esta e outras opções disponíveis neste segmento.

 

Deixem a vossa opinião nos comentários.

PARTILHAR
Artigo anteriorLockdown Pro Update traz Time PIN, Per-App Preferences, e mais…
Próximo artigoTowelroot – root para Samsung Galaxy S5
Fundador do Androidgeek.pt ,trabalho em TI há dez anos. O desafio de gestão de equipas com foco nas necessidades do mercado deu-me o background certo para abraçar vários projetos online, nos quais aproveito a minha experiência em duas das minhas paixões: Tecnologia e Escrever. Sou um profissional dedicado com vasta experiência em todas as áreas de Gestão de TI e Gestão de serviços na área de Tecnologias de Informação. Sou apaixonado por tecnologia, Android, Publicidade, Marketing Digital e posicionamento estratégico.