Exynos 8890  anunciado oficialmente pela Samsung

 

A Samsung anunciou oficialmente o seu novo processador, que irá equipar o seu novo top de gama, o Galaxy S7, o Exynos 8890. O Exynos 890 é um Dual CPU, que significa que teremos um processador mais potente e outro mais fraco voltado para a economia de energia, tal como vimos em todos os outros octa-core da empresa, incluindo o Exynos 7420.
A Samsung está a inaugurar o seu próprio processador, chamado de M1, desenvolvido em parceria com o centro de pesquisa e desenvolvimento Austin. A Samsung está neste projeto há anos e finalmente está com o produto pronto para ser lançado.

O processador M1 é uma versão otimizada do Cortex-A72 da ARM, assim como acontece com o Kryo do Snapdragon 820. Isso garante que Samsung pode ir além e disponibilizar um desempenho 30% superior e uma redução de consumo em torno dos 10%. Este feito é notável e faz com que o produto da empresa seja totalmente competitivo contra o Snapdragon 820. No entanto, Samsung ainda mantém um processador secundário formado por quatro núcleos Cortex-A53, os mesmos encontrados no Exynos 7420. Isso permite um maior balanço entre desempenho e consumo do que vemos na solução da Qualcomm.

Em temos de GPU temos o novo Mali-T880 anunciada este ano pela ARM e que foi estreado pela Huawei no Kirin 950. Até aqui a Samsung foi mais além da frabricante chinesa que adotou apenas uma solução quad-core, trazendo um chip gráfico com nada menos que 12 processadores ativos! Isso garante um ganho de 50% em cima da Mali-T760 usada no Exynos 7420 que oferece uma solução com oito unidades de processamento. Sem falar que a arquitetura da Mali-T880 já oferece um ganho de 50% em comparação à solução passada.
Assim a Samsung promete uma melhoria com mais do que o dobro da performance. Uma prova disso é que a empresa deixa claro que o Exynos 8890 pode ser usado em dispositivos com ecrã Ultra HD.

Relacionado:
Meizu Pro 6 Plus é agora oficial: um verdadeiro topo de gama com Exynos 8890

Exynos-8890.jpg

Como não poderia faltar, Samsung também incluiu um modem LTE integrado de categoria 12, isso permite atingir uma velocidade de download de até 600 Mbps em redes móveis, além de chegar a 150 Mbps de upload. E por falar no baseband a Samsung também informou que seu novo chipset é o primeiro tudo-em-um da empresa. Isso significa que todos os componentes estão inseridos num único bloco, o que ajuda a reduzir o tamanho do chipset. Essa proximidade garante um maior desempenho de comunicação entre eles, além de reduzir o consumo, já que não será necessário ter ligações adicionais.

Assim como o Exynos 7420, o novo lançamento chega com litografia de 14nm, mas deixando a LPE de lado e apostando na LPP, mesma usada no fabrico do Snapdragon 820. Essa mudança conta com um maior amadurecimento, o que permite à Samsung aumentar a velocidade de operação da CPU sem comprometer o consumo ou aquecimento do componente.