A Samsung apresentou oficialmente o Galaxy Note 7 numa cerimónia realizada a 2 de Agosto. Mas ainda assim os boatos sobre o novo superpoderoso Note7 não parecem abrandar, pois agora temos notícias sobre uma versão do Samsung Galaxy Note7 com 6GB de RAM, superior aos 4GB que a Samsung mostrou na apresentação.
Para os menos informados, o Galaxy Note 7 foi lançado com 4GB de RAM, o que acaba como sendo quase um padrão nos topos de gama da Sul Coreana, dado os S7´s tambeém contarem com esta memória RAM.

Os rumores que o Note 7 poderia ter uma variante com 6GB de RAM não são de hoje.

galaxy-note-7-china.png

Agora, novos fatos reavivam este “rumor”, porque segundo informações do órgão regulador chinês, TENAA, a Samsung estará a preparar uma versão do aparelho com 6GB de RAM.
A informação veio acompanhada pela imagem que podemos ver acima, com a indicação que poderia ser uma nova versão do topo de gama, intitulada de edição chinesa do Samsung Galaxy Note 7 embalado com 6GB de RAM e 128GB de armazenamento interno.

A listagem TENAA foi tornada pública no passado dia 4 de Agosto, com o número do modelo SM-N9300, e corresponde com uma postagem do Geekbench sobre um dispositivo com o número de modelo semelhante, ambos mostrando o Galaxy Note 7 (SM-N9300) listado com 6GB de RAM.

Poderíamos agora estar aqui a perguntar qual é a necessidade dos 6GB de RAM num dispositivo como o Galaxy Note 7, uma vez que de ponto de vista técnico as melhorias não eram substanciais, considerando que as aplicações cada vez estão mais leves e fluidas, tendo em conta que as versões do Android cada vez estão “mais magras” e com uma melhor gestão de energia. Mas a resposta a essa pergunta é muito simples, estamos a falar de um dispositivo focado para o publico alvo chinês. Que como todos nós sabemos vive muito à base da gestão comercial, e a grande maioria dos fabricantes locais já se “gabam” de ter dispositivos com 6GB de RAM… e por isso a Samsung não quererá perder esse barco e por isso faz um upgrade ao seu topo de gama de 4 para 6GB de RAM.

Relacionado:
Nokia D1C em dose dupla com duas variantes de hardware