Foi apresentado no Google I/O 2016 aquele que é o maior update em 2 anos, do sistema Android Wear, que agora foi batizado de Android Wear 2.0.
Com este update a Google pretende que seja possível fazer no smartwatch o mesmo que fazemos nos smartphones, mas de forma mais automatizada e veloz, alem de tornar estes totalmente independentes de qualquer outro aparelho.

Agora o sistema ficou mais poderoso e atrativo, deixando de lado algumas limitações do uso do smartwatch. O foco continua a ser o mesmo, em aplicações de saúde e fitness, além de ser um ecrã de acesso mais rápido a mensagens e alertas.

Uma das grandes novidades é a escrita manual, pois agora é possível deslizarmos o dedo no pequeno ecrã e ir “desenhando” mensagens para formar por exemplo um recado. Além disso, há um sistema de resposta rápida que identifica o tipo de recado que foi enviado à poderá sugerir uma série de textos curtos.
Foi também apresentado um pequeno teclado virtual, que aparentar ser difícil de usar incorpora a funcionalidade Swype que facilita o seu uso.

0B5CUt KUpXFURjJGWGI4VnNfTUk Android Wear recebe a maior atualização de sempre, e passa a ser mais independente image

Mas a independência do Android Wear 2.0 é bem notável. A partir de agora, os relógios podem carregar as suas próprias informações de modo autônomo. Para quem usa aparelhos com ligação própria, também é possível interagir com as aplicações com muito mais imersão.

Relacionado:
Mars é o primeiro smartphone da Vernee a receber o update do Android Nougat

0B5CUt KUpXFUZVJRNktwSXdTX2M Android Wear recebe a maior atualização de sempre, e passa a ser mais independente image

Também as aplicações passam a trabalhar autonomamente e sem necessidade de ter um smartphone, que torna o smartwatch no momento em que fazemos desporto. E o sincronismo com outros serviços da Google, como o Google Fit, estão mais que garantidos.

A versão preview para programadores do Android Wear já esta disponível através deste link, mas os consumidores só terão acesso à versão final a partir de Setembro de 2016 . Os programadores poderão ainda receber uma espécie de guia do Material Design com tipografias e esquemas de cores para que as aplicações otimizados para o Android Wear 2.0 fiquem cada vez mais com aquele visual típico da Google.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.