Notícias sobre a quantidade de códigos maliciosos que têm o Android como alvo não faltam. E agora o Google resolveu falar um pouco sobre o assunto. O vice-presidente da Android, Chrome e aplicações na empresa admitiu durante o Mobile World Congress que a plataforma não é segura. Mas ele não parece ver algum problema nisso.

“Não podemos garantir que o Android é seguro, o formato foi desenvolvido para dar mais liberdade”, destacou. “Quando as pessoas falam sobre o facto de que 90% dos malwares são para Android, elas precisam levar em conta que ele é o sistema operativo mais popular do mundo. Se eu tivesse uma empresa dedicada a criar malware, eu também estaria direcionado meus ataques ao Android”, continuou.

Os dados mais recentes sobre malware no Android são da Cisco. Segundo o 2014 Annual Security Report da empresa, divulgado em Janeiro, nada menos que 99% dos programas maliciosos feitos para dispositivos móveis têm como alvo o Android. Ainda segundo a pesquisa, a maioria dos malwares espalham-se ao serem distribuídos disfarçados de aplicações legítims em lojas de terceiros, fora da Play Store. Isso é possível justamente graças ao caráCter aberto da plataforma.

Fonte: 9to5Mac

Relacionado:
Honor 8: Truques & Dicas da Câmara