Análise Nexus 6

Com a data de lançamento dos novos dispositivos Nexus cada vez mais próxima, decidimos fazer uma Análise daquele que é até ao momento o Carro Chefe da Google fabricado pela Motorola, o Nexus 6.

Para quem está a ler a primeira vez sobre um dispositivo Nexus, e não sabe o que realmente eles são, fica a saber que a família Nexus é muito conhecida pelos utilizadores um pouco mais experientes do sistema operativo Android. Isto porque os dispositivos Nexus não aparecem com muita frequência nas prateleiras das lojas onde habitualmente podemos comprar smartphones.

O Nexus 6 é até ao momento o topo de gama da Google, foi lançado em Outubro do ano passado. Apesar de já muito se especular sobre o(s) seu(s) substituto(s),  continua a ser um telefone muito actual graças ao seu processador de quatro núcleos, Snapdragon 805, a 2.7 GHz e 3GB de memória RAM. O modelo que hoje aqui vos apresento tem 32 GB de memória interna sem slot para cartões microSD, e como já é habitual Android puro na versão 5.1.1. A embalagem é toda branca, com um “6” em baixo relevo na parte frontal e algumas informações sobre o modelo escolhido na lateral.

A nível estético o Nexus 6 apresenta características típicas da Motorola, com muitas semelhanças ao Moto X de segunda geração,  ficando mesmo com a sensação que o Nexus 6 é o irmão gémeo do Moto X (2ª Gen) mas que cresceu um pouco mais.

A frontal do dispositivo conta com um grande ecrã AMOLED de 5.96 polegadas, com proteção Corning Gorilla Glass 3, resolução de 2560 x 1440 pixeis, e com uma espetacular densidade de 493 pixeis por polegada. O aproveitamento da frente do dispositivo é 74,1%, que ainda dispõe dois altifalantes, sensor de luz, sensor de  proximidade e também uma câmara frontal de 2 megapixeis.

Sabe mais em:http://androidgeek.pt/analise-nexus-6

Posted by Android Geek PT on Sexta-feira, 7 de Agosto de 2015

Na traseira temos o microfone, uma câmara de 13 megapixeis e um dual Flash LED. A bateria de 3220mAh não é removível tal como nos outros dispositivos Nexus, mas que são suficientes se fizeres um uso moderado do telefone. Se fores um jogador nato, e utilizares muito ligações 4G, então certamente não te vai chegar até ao fim do dia. Para o meu uso pessoal com bastantes dados em 4G, Wifi, redes sociais, email, ler algumas paginas de Internet, a bateria foi mais que suficiente, chegando muitas vezes ao fim do dia com mais de 45% de bateria. mas o seu enorme ecrã, em conjunto com um resolução duas vezes superior ao Full HD, pode fazer parecer esta bateria muito curta. Se o teu principal entretenimento forem os jogos, então certamente vais ter de andar com um carregador contigo.

Relacionado:
OnePlus3 com update para OxygenOS 3.5.5 Open Beta 6

Nexus 5 vs Nexus 6 Análise Nexus 6 image

Diferença de tamanho entre o Nexus 5 (à esquerda) e o Nexus 6 (à direita) é visível.

Este telefone é enorme, muito mesmo (o maior que experimentei até hoje), são quase 6 polegadas de ecrã, uma dimensão de corpo que nos faz pensar onde é que foi parar a linha entre smartphones e tablets. Ótimo  para assistir filmes, jogar e ler alguns sites, mas é mau para ergonomia, pior ainda para quando colocas este gigante no bolso. Pessoalmente não tive problemas com ele, tenho as mãos grandes e o mesmo cabe perfeitamente nos meus bolsos. Mas o mesmo não se passou quando pedi a uma senhora para o usar durante umas horas para vos poder dar uma segunda opinião. Com as mão mais pequenas, mesmo com a traseira ligeiramente curva (tal como o Moto X), ela diz que o telefone é desconfortável e impossível de manusear com apenas uma mão.

O telefone (se é assim que podemos chamar) tem 159,3 milímetros de altura, por 83 milímetros de largura, 10,1 milímetros de espessura, e 184 gramas. É um dispositivo enorme, é pesado e é desajeitado para quem tem mãos mais pequenas. E só para teres uma ideia do tamanho, e com uma simples de comparação, o Nexus 6 é maior do que os já grandes Galaxy Note 4 e que o Galaxy S6, etc.

Software e desempenho

Tudo o que esperas de um telefone Nexus está cá, não lhe falta rigorosamente nada. O Android no seu estado mais puro, ou seja, o telefone não trás mais qualquer software, alem do que aquele que a Google criou.

Relacionado:
Análise BQ Aquaris U Plus: "democratizar tecnologia"

O seu processador de quatro núcleos, o Snapdragon 805, com a arquitetura Krait 450 a 2.7 GHz, acompanhados de 3 GB de memória RAM, 32 ou 64 GB de espaço interno e uma GPU Adreno 420 faz deste telefone um telefone ainda muito atual. Tudo o que de melhor o Android nos deu até hoje, junto de uma interface leve, temos: velocidade. Quase nada demora tempo a abrir e lags são raríssimos, mesmo com bastantes aplicações abertas ao mesmo tempo. Outro ponto positivo são as atualizações do Android, este dispositivo dispõe da versão mais recente do Android, a 5.1.1 Lollipop e receberá a nova versão do Android, o agora conhecido Android M, assim que a versão final esteja pronta. E seguindo a linha do que a Google tem feito, certamente este dispositivo também receberá o Android N.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=bYx1IcOczJ0&feature=youtu.be” ratio=”4:3″ autoplay=”0″]

 

Conforme podemos ver no pequeno vídeo acima, e pela pontuação na aplicação do Antutu, este telefone tem poder de fogo suficiente para correr qualquer jogo. O Snapdragon 805, com o seu GPU Adreno 420 são mais que suficientes para afirmar que o Nexus 6 é uma verdadeira máquina para jogos. Testei o pesado Asphalt 8, o Lara Croft: Relic Run, o Modern Combat 5, e o Implosion e em momento algum o Nexus 6 se ressentiu, correndo tranquilamente qualquer um desses jogos sem qualquer engasgo, break ou mesmo Lag. Com este conjunto, mesmos os jogos que sejam lançados num futuro próximo poderão correr sem qualquer tipo de problema. Mesmo tratando-se de um telefone com quase 1 ano de existência, o seu conjunto com enorme ecrã e altifalantes estéreo, ainda disponibiliza uma experiência de jogos muito superior aos seus concorrentes.

 

Câmara

Tal como nos outros aparelhos Nexus e nos dispositivos da Motorola, a câmara não é na verdade o seu ponto forte. Com os seus 13 megapixeis no sensor, que trabalham bem quando há boas condições de luz e, mesmo com o estabilizador ótico de imagem, os resultados noturnos são um pouco abaixo do esperado para um telefone desta gama. E tal como já falamos acima, uma vez que o Android Puro não trás qualquer aplicação de terceiros, existe falta de recursos extras, como a possibilidade de filmar em slowmotion, criar time-lapse ou até mesmo uns simples filtros para as fotografias. Pelo que se quiseres alguma dessas (e outras) funções, terás de procurar por aplicações alternativas, porque a aplicação nativa da Google é muito “despida” de extras.

Relacionado:
Football Manager Touch 2017 chega ao Android

 

Autonomia

A sua bateria 3220mAh é a suficiente se és um utilizador que faz um uso moderado do telefone. Neste ponto e dadas as dimensões e resolução do ecrã do Nexus 6, pedia-se que a Google/Motorola, tivessem colocado uma bateria um pouco mais potente neste telefone.

Se houve dias em que cheguei a casa à noite com mais de 40% de bateria, outros dias houve, em que ás 15h tive de colocar o telefone a carregar. Apesar de achar que a sua bateria deveria ser maior, não significa que não seja a suficiente para o dispositivo. Como possuidor de um Nexus 5, a bateria do Nexus 6 não é pior do que desse telefone, isto porque infelizmente a questão das baterias ainda são o calcanhar de Aquiles dos dispositivos da Google.

Em suma, este é um grande telefone no real sentido da palavra. O Hardware é excelente e certamente não te vai deixar mal em qualquer ocasião, seja ela em simples consultas de Internet, ou mesmo naqueles jogos mais pesados. Para te poder dar uma boa review sobre o Nexus 6, usei-o durante mais de uma semana, como o meu telefone pessoal.

Para mim pessoalmente, satisfaz-me a todos os níveis, uma vez que encaixa bem na minha mão, porque tenho as mãos “grandes”,  mas se as tuas mãos forem pequenas, então este telefone garantidamente não é para ti.

 

O telefone encontra-se à venda na Orange por €449,99, à qual aproveitamos para agradecer nos ter disponibilizado o telefone para fazermos a review..