A espanhola BQ é uma das principais empresas tecnológicas europeias e desde cedo apostou forte no mercado português. Hoje em dia já é uma marca que inspira confiança aos consumidores lusos com produtos de qualidade, a preços acessíveis. A sua filosofia é “democratizar a tecnologia” tornando-a acessível a todos e com isso em mente apresentou este ano a sua nova linha Aquaris U. A Esta família é constituída por três membros: Aquaris U, Aquaris U Lite e Aquaris U Plus. Todos tem um ecrã de 5” mas há ligeiras diferenças na construção e no hardware dos três modelos.

 

BQ Aquaris U Plus

Foi-nos cedida uma unidade da variante Aquaris U Plus pela BQ Portugal que usámos durante 15 como aparelho principal. Esta é a nossa análise do BQ Aquaris U Plus.

Design

O design dos três equipamentos da gama Aquaris U é muito semelhante entre si, no entanto a variante U Plus é a única com a traseira em metal.

BQ Aquaris U Plus_ (2).jpg

 

O BQ Aquaris U Plus apresenta um corpo unibody de linhas simples com lateral curvada e cantos arredondados, que contribuem em grande medida para a sua ergonomia. O smartphone assenta muito bem na palma e é facilmente operável com uma só mão devido à sua dimensão compacta (70,5 x 144 x 7,8 mm; 142 g) e ecrã de 5”. Este é o primeiro telemóvel da marca com traseira inteiramente metálica, feita de alumínio escovado, que transmite uma sensação de robustez e resistência ao utilizador. Embora o design não seja inovador, reconhecemos que esta é uma “fórmula” que funciona muito bem neste aparelho.

É na lateral direita do telefone que encontramos os botões de volume e de power feitos também em metal. Apresentam um posicionamento adequado e boa resistência ao toque embora, ao fim de algum tempo, tenhamos notado uma ligeira folga no botão de power. Do lado esquerdo está colocado o tabuleiro para cartões SIM (que pode alojar um cartão micro-SD também) e em baixo, um dos microfones.

A porta micro-USB e o orifício para áudio 3,5 mm estão colocadas em cima, junto a um segundo microfone de cancelamento de ruído. A face frontal é composta pelo ecrã de 5” com o auricular, câmara de selfies, LED de notificações e os habituais sensores por cima e três botões capacitivos por baixo. Na parte traseira do Aquaris U Plus, em baixo, está incorporada uma coluna singular, enquanto que o habitual modulo fotográfico e o sensor biométrico estão colocados em cima, sobre o logotipo da marca. A colocação do sensor biométrico de impressões digitais atrás, por baixo da câmara, foi uma excelente opção por parte da tecnológica espanhola, visto que é facilmente alcançável com o dedo indicador quando seguramos o smartphone.

Ecrã

O ecrã do Aquaris U Plus é um painel LCD A-SI de 5” com resolução HD 720 x 1280 que se traduz numa densidade de pixéis de 294 ppi. A BQ resolveu proteger este ecrã com vidro Dinorex™ (NEG), uma solução semelhante ao famoso Gorilla Glass™, que lhe confere maior resistência e um acabamento anti-dedadas.

Apesar de estarmos perante um ecrã com resolução “apenas” HD, devemos dizer que é um dos melhores painéis dessa resolução que encontrámos até hoje. Os ângulos de visão são bons, a reprodução de cores é bastante precisa, com ótimo contraste e saturação q.b.. Daí resultam conteúdos nítidos compensando de certa forma a ausência de resolução superior. Não tivemos problemas em usar o equipamento diretamente sob a luz solar e assim os seus 400 nits revelaram-se suficientes.

Relacionado:
BQ apresenta a sua nova gama de smartphones, Aquaris U.

Hardware e Performance

Características Técnicas  
Processador Qualcomm® Snapdragon™ 430 Octa Core @1,4 GHz
GPU Qualcomm® Adreno™ 505 @450 MHz
Sistema Operativo Android 6.0 (Marshmallow)
Ecrã LCD A-SI 5” HD 720×1280 – 294 ppi
Armazenamento 16 GB / 32 GB; expansível via microSD
Memória RAM 2 GB / 3 GB
Câmara traseira Samsung 3P3, 16 MP, f/2.0, PDAF, HDR, RAW
Câmara frontal Omnivision OV5675, 5MP, f/2.4
Bateria 3080 mAh (não removível)
Dimensões 70,5 x 144 x 7,8 mm
Peso 142 g
Redes GSM / HSPA+ / LTE
Conectividade Wi-Fi 802.11 b/g/n 2,4 GHz

Bluetooth 4.2

GPS + GLONASS

MicroUSB 2.0

Dual SIM, Dual Standby (nano-SIM)

 

Em geral o desempenho deste BQ Aquaris U Plus é bastante bom tendo em conta as suas características de gama média. Durante os 15 dias usámos e abusámos do para as mais variadas tarefas quotidianas e raramente se sentiram limitações na sua performance. Em termos práticos, numa utilização à base de consultas no browser, chats, redes sociais e alguns jogos ligeiros o Aquaris U Plus portou-se muito bem.

Já durante a utilização de jogos mais exigentes graficamente, como o Asphalt 8 e o War Robots, as dificuldades do hardware mediano do Aquaris U Plus vieram acima com a ocorrência de algumas perdas de frames e falta de resposta ao toque (bloqueio ocasional).

O desempenho do smartphone fica a cargo de um processador Qualcomm® Snapdragon™ 430, com oito núcleos a operar a uma frequência máxima de 1,4 GHz, auxiliado por uma GPU Adreno 505 a 450 GHz.

A BQ produziu este equipamento em duas variantes: uma com 16 GB de armazenamento e 2 GB de RAM e outra com 32 GB de armazenamento e 3 GB de RAM. Foi esta última a versão que testámos e de facto os 3 GB de RAM permitem uma utilização “mais folgada”. O multitasking é feito sem qualquer problema, com transições rápidas e um grande número de aplicações guardadas em memória.

Já sabemos que os testes de benchmarking podem não refletir realmente o desempenho de um aparelho, mas ainda assim corremos as aplicações na praxe. No Antutu, o BQ Aquaris U Plus obteve 42678 pontos. No Geekbench o resultado foi de 607 pontos no teste single-core e 1832 pontos em multi-core. Estes são resultados que apontam claramente para uma performance de média gama, mas que na prática em nada comprometem a boa experiência Android que o utilizador pode ter com este telemóvel.

A utilização do GPS foi muito agradável, com o sinal a ser obtido numa questão de segundos e sem nunca se perder. O sensor de impressões digitais revelou-se extremamente eficaz e com boa sensibilidade. Em média conseguimos desbloquear o smartphone, à primeira, cerca de 8 vezes em cada 10 tentativas. Estranhamente a BQ resolveu não incluir conetividade NFC neste equipamento, que nos dias que correm é já quase um dado adquirido.

Do ponto de vista do áudio, o equipamento conta com uma coluna atrás e portanto não está disponível som em estéreo. Ainda assim o som apresenta boa qualidade e pouca ou nenhuma distorção a níveis de volume mais elevados.

Software e Interface

O Aquaris U Plus vem com o Android 6.0.1 Marshmallow de fábrica, o que quer dizer que podemos encontrar funções como a gestão de permissões por aplicação, o gestor de bateria Doze ou ainda o Now on Tap. Durante o tempo que passámos com o aparelho, surgiram duas atualizações de software para fazer, o que de certa forma demonstra o compromisso que a BQ assume de manter os seus equipamentos atualizados.

O interface em si é muito próximo da versão pura do Android 6.0.1, incluindo o launcher, que neste caso é o Google Now. Apenas existem pequenas alterações a nível funcional que na nossa opinião melhoram a utilização do software, como o duplo toque no ecrã para acordar o aparelho ou a substituição dos botões capacitivos por botões virtuais (no ecrã).

A BQ optou por não “encher” o Aquaris U Plus de bloatware e assim, quando ligamos o aparelho pela primeira vez, encontramos as aplicações básicas da Google e apenas uma app “intrusa”. Trata-se da aplicação BQ Plus que possibilita a ativação de um seguro contra quebras do ecrã, danos por humidade, roubos, etc. por 19,90€/ano.

O IU em si é bastante fluido e responsivo ao toque, proporcionando assim uma experiência muito boa com Android 6.0.1 Marshmallow.

Uma palavra para a aplicação de equalizador de som nas definições de som, que garante um som grande qualidade quando usamos headphones. Esta foi das características que mais nos surpreendeu pela positiva.

Câmara

Vamos abrir o jogo: a câmara traseira é um dos pontos fortes deste Aquaris U Plus. Com um sensor Samsung 3P3 de 16 MP, abertura de lente f/2.0 e 5 lentes conseguimos captar imagens de grande qualidade, surpreendente até, para a faixa de preço deste smartphone. A contribuir para a qualidade das fotografias estão características como focagem por deteção de fase (PDAF) e High Dynamic Range (HDR e HDR+).

Está disponível o habitual modo panorâmico mas também opções para gravar em time-lapse e fast motion. Há ainda a possibilidade de captar imagens em formato RAW e de usar o modo manual para ajustar parâmetros como o tempo de exposição, o equilíbrio de brancos, a focagem e até os valores de ISO.

O interface da aplicação da câmara é bastante intuitivo e completo, com todas as definições à distância de um ou dois toques. Podemos inclusive ajustar a exposição diretamente no ecrã de captação de imagem, que facilita bastante em cenários de pouca luz ou contra a luz solar.

As fotografias captadas nos modos HDR e HDR+ em ambientes de boa iluminação (natural ou artificial) ficam especialmente belas e reais. Por outro lado, com menos luz disponível os resultados não são tão bons, mas ainda assim perfeitamente aceitáveis para um gama média.

 

A câmara frontal vem com um sensor de 5 MP com abertura f/2.4 que resulta num ângulo amplo, ideal para incluir toda agente nas selfies de grupo. Ambas as câmaras têm capacidade para gravar vídeo com resolução máxima de 1080p.

Eis algumas das fotografias captadas com a câmara traseira do BQ Aquaris U Plus:

Bateria

O BQ Aquaris U Plus é alimentado por uma bateria LiPo de 3080 mAh que oferece uma autonomia francamente boa. Este foi outros dos aspetos que nos surpreendeu positivamente. Com uma utilização diária à base de aplicações de chat, redes sociais, consultas na web, jogos e algum consumo multimédia, a bateria do Aquaris U Plus chegou a durar dois dias completos de trabalho (desligado do carregador pelas 7h00 e ligado novamente pelas 21h do dia seguinte), que é de facto muito bom em comparação com outros aparelhos da mesma gama que nos passaram pelas mãos.

BQ Aquaris U Plus SS 7.jpg

Tendo em conta que a capacidade da bateria está em linha com o mercado oferece hoje em dia, esta elevada autonomia poderá ser explicada por otimização de software e seleção de componentes de baixo consumo energético. Recorde-se que o processador Snapdragon 430 não é dos mais potentes do mercado e que o software do Aquaris U Plus é praticamente Android 6.0.1 puro, contando assim com um gestor de bateria dedicado, o Doze.

Dentro da Caixa (Unboxing)

Conclusão

Longe vão os tempos em que eram necessárias especificações de topo para garantir uma boa utilização do Android. O sistema operativo amadureceu, tornando-se menos exigente e o hardware evoluiu. Como resultado, passou a ser possível fabricar equipamentos de baixo custo e com boa qualidade. O BQ Aquaris U Plus é precisamente um desses aparelhos.

BQ Aquaris U Plus_ (3).jpg

A boa qualidade de construção aliada à excelente autonomia e câmara traseira capaz de produzir bons resultados, fazem deste equipamento uma solução altamente recomendável para quem quer ter uma experiência Android suave, sem grandes chatices e com relação qualidade/preço muito interessante. Por falar em preço, o Aquaris U Plus na versão de 2 GB/16 GB pode ser adquirido por 209,90€, enquanto que a versão de 3GB/32 GB custa 249,90€ na loja online da marca.

Por outro lado o seu poder de processamento está longe de ser de topo, que pode originar o soluço ocasional durante a utilização de aplicações muito exigentes. Sendo o “mano mais velho” da família Aquaris U, achamos que a BQ poderia ter incluído um ecrã de resolução Full HD neste smartphone, de modo a verdadeiramente o diferenciar dos outros dois modelos.

Pros:

  • Autonomia bem acima da média
  • Excelente qualidade de som com headphones (usando o equalizador)
  • Câmara frontal de boa qualidade
  • Boa qualidade de construção

Contras:

  • Ausência de resolução Full HD no ecrã
  • Ausência de NFC
  • Desempenho mediano em jogos exigentes graficamente

 

 

Relacionado:
Galaxy A7 (2017) poderá vir com câmara de selfies de 16 MP